FAN PAGE

quinta-feira, 13 de junho de 2013

NOTÍCIA DO SIMPÓSIO

Central sindical dos trabalhadores recebe convite ao Simpósio

Faltando uma semana para a realização do I Simpósio Catarinense sobre Concessões Rodoviárias, a Comissão Organizadora, através do secretário geral da AURESC, Alisson Luiz Micoski, visitou na ultima Terça-Feira em Itajaí, o presidente da Força Sindical de Santa Catarina, vereador Osvaldo Mafra.

Um dos principais escoadouros da produção no estado, o Porto de Itajaí  movimento no ano passado mais de 9 milhões de toneladas.

A realidade portuária no município vive um grande drama com os desdobramentos da nova lei dos portos aprovada este ano, e calcula-se que se não houver investimentos na infraestrutura de logística, as receitas podem despencar vertiginosamente, trazendo prejuízos a empresas e a população itajaiense. Portos privados vão começar a operar,   e focará mais atrativo empresas no oeste por exemplo, escoarem sua produção nos estados vizinhos do que enfrentar o alto custo do transporte rodoviário.
 
 

A saída, segundo as informações colhidas, seria a implementação da A Ferrovia da Integração, também conhecida como Ferrovia do Frango, começará a ser construída em dois anos e terá um traçado de 862 quilômetros entre Dionísio Cerqueira e Itajaí. O traçado até o Porto de Itajaí é  mais barato e oferece melhor logística.

Entretanto outra preocupação das lideranças sindicais é que a ferrovia deve ser funcional e preparada para as operações logísticas necessárias a um escoamento ágil e que chegue em um tempo apropriado até o porto.
 
Vereador Osvaldo Mafra e Alisson Luiz Micoski (Esq.)
Em virtude da importância dos modais existentes em Itajaí, o convite foi formalizado a central sindical, “é de nosso interesse participar destas discussões e um debate que contribui de forma propositiva para nossas demandas quanto a infraestrutura nos transportes e também na questão da mobilidade urbana”, disse o  presidente da Força Sindical-SC.

Mafra destacou a preocupação com o início das obras da ferrovia, comparando com as realizadas na BR 101, “é urgente que as entidades e organizações se envolvam e acompanhem a execução do projeto e dos prazos estabelecidos, para que não venhamos a sofrer um drama daqui há quatro ou cinco anos, e nos depararmos com algo estagnado”.

 

Fórum Estadual

Micoski ressaltou a importância da criação do Fórum Estadual de Defesa da Infraestrutura de Transportes e Mobilidade em Santa Catarina, sendo um espaço para defender e participar nas discussões quanto os gargalos existentes na mobilidade no Estado de Santa Catarina, recuperação e ampliação da malha viária, e sendo indutor na defesa comunitária quanto as questões de infraestrutura terrestre no Estado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário