FAN PAGE

sexta-feira, 12 de julho de 2013

Manifestações no Paraná questionam preço dos pedágios



Ontem pela manhã, movimentos sindicais e o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) ocuparam 16 das 27 praças de pedágio no Paraná

 
No Paraná, o Dia Nacional de Luta foi marcado por reivindicações contra o preço dos pedágios  no estado. Pela manhã, movimentos sindicais e o Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) ocuparam 16 das 27 praças de pedágio no Paraná. Centenas de manifestantes reclamaram dos preços pagos e liberaram a passagem de veículos.
Até o final da tarde desta quinta-feira (11), de acordo com a Associação Brasileira de Concessionárias de Rodovias (ABCR), todas as praças estavam desocupadas. Também houve o bloqueio da BR-277, no trecho do quilômetro (km) 68, em São José dos Pinhais, e no trecho do km 99,6, em Curitiba e da BR-376, bloqueada na altura do km 626.
"Nós ocupamos a praça [de pedágio] para denunciar o preço abusivo do pedágio que encarece muito o transporte. Um caminhão grande chega a pagar quase R$ 600 se sair de Foz do Iguaçu e for até o Porto de Paranaguá. O preço está fora da realidade e onera o custo de vida das famílias e também acaba incluído no custo da produção", disse à Agência Brasil o membro da coordenação estadual do MST, Edson Bagnara.
Bagnara também questionou a qualidade dos serviços prestados pelas concessionárias e cobrou a queda das tarifas. "Queremos que os preços caiam. Elas [as concessionárias] não fizeram a duplicação, nem nada, eles só mantêm o asfalto, nada mais, por isso, existe uma CPI [Comissão Parlamentar de Inquérito] na Assembleia Legislativa. O Ministério Público e o Tribunal de Contas do Estado também estão investigando as concessões", disse.
Em Curitiba, houve mobilização no centro da cidade. Entre as principais reivindicações estavam a redução das tarifas do transporte público e dos pedágios em estradas estaduais, reforma agrária e a democratização da comunicação. No início da tarde, os funcionários responsáveis pela limpeza pública fizeram manifestação em frente ao Palácio Iguaçu, sede do governo estadual.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário